chatbot para captação de alunos

Entenda como funciona o uso do chatbot na captação de alunos

Um chatbot é um sistema de computação que utiliza aplicativos de mensagens como canal para interação e simulação da ação humana no diálogo com alunos ou visitantes de um site ou de redes sociais. O objetivo desse programa não é confundir as pessoas, mas sim elucidar qualquer dúvida que um internauta tenha, independentemente do horário, dispositivo ou dia da semana em que ele acesse o site da Instituição de Ensino.

De certa forma, o termo chatbot carrega em si a definição da funcionalidade desenvolvida por esse sistema de computador. Ele é um robô (bot, em inglês) que substitui total ou parcialmente a intervenção humana em uma tarefa. Neste caso, em uma conversa (chat) com um humano.

Até 2020, segundo a consultoria Gartner, 85% dos atendimentos via internet usarão um chatbot para maior agilidade. Contudo, será que essa tecnologia deveria ser adotada na etapa de captação de alunos? Como aconteceria esse processo? Continue lendo e confira a resposta para essas e algumas outras questões!

Como usar um chatbot sem robotizar a interação com os potenciais alunos?

Um estudo da PwC apontou que 27% das pessoas que usaram algum aplicativo de mensagem ou o chat de um site para obter um atendimento não sabiam dizer se a interação foi conduzida por um robô ou por um humano. Em ambas as situações, a maioria das interações obedece a certo roteiro. Além disso, existe a tendência de dúvidas e respostas se repetirem diversas vezes, sem alterações substanciais no conteúdo.

Isso significa que, mesmo contratando e capacitando as pessoas, dificilmente elas conseguirão estabelecer um contato tão inusitado com o visitante de um site a ponto de destacar o atendimento e diferenciá-lo de um robô. Afinal, um diálogo por chat se baseia na estrutura de perguntas e respostas. Aliás, 67% das pessoas estão dispostas a usar um chatbot para agilizar seu atendimento e encontrar respostas de maneira mais rápida.

No entanto, para permitir maior humanização do atendimento e sua personalização, muitos chatbots sugerem a utilização de emojis, como as figuras com rostinhos, para apoiar a transmissão de sentimento nos diálogos. Outras ferramentas permitem uma consulta ao histórico de interações de uma pessoa, o que torna o atual diálogo mais rico, personalizado e detalhado. Isso seria difícil de acontecer se um atendente humano estivesse interagindo com mais de 5 pessoas simultaneamente, por exemplo.

Como fazer a captação de alunos usando um chatbot?

A captação de um aluno se baseia em uma interação que coleta os dados do candidato, elucida suas dúvidas sobre um ou mais cursos e convida a pessoa a se inscrever, muitas vezes já emitindo o primeiro boleto para pagamento da taxa de vestibular ou de matrícula. Logo, existe um padrão de etapas que podem ser realizadas com ou sem a ajuda de um humano.

Por isso, estabeleça pequenas metas para o chatbot realizar a cada etapa do processo de conquistar um novo aluno. Por exemplo, a primeira tarefa do robô é atrair a pessoa para uma conversa. Ele pode fazer isso explicando que é um assistente virtual e para quais funcionalidades está apto a ajudar a pessoa. Em seguida, o objetivo será obter dados para um possível contato futuro com o candidato, caso a interação seja interrompida antes da etapa final.

Enfim, caberá à sua Instituição de Ensino determinar quais as principais etapas, funcionalidades e informações que o chatbot realizará. Também deverá indicar em qual momento uma pessoa será envolvida ou se todo o processo poderá ser feito sem a intervenção humana.

Como funciona um chatbot?

Atualmente, existem duas categorias de chatbot que funcionam de modos diferentes: os bots baseados em regras e os robôs que usam inteligência artificial para aprimorar as conversas. A diferença entre os dois modelos está na programação que exigem. No entanto, o usuário final não notará a diferença ao usar qualquer um deles.

Os robôs baseados em fluxos de conversa são os mais comuns e exigem que sua equipe pense nas alternativas que a pessoa terá para realizar suas interações. Essa categoria inclui botões de múltipla escolha ou respostas objetivas que são usados para aprofundar um diálogo. Por exemplo, ele poderia perguntar a data de nascimento da pessoa ou pedir para ela escolher o curso que deseja conhecer.

Já os robôs baseados em inteligência artificial são aqueles capazes de aprender e estabelecer novos fluxos de conversa com os padrões que detectam conforme atendem aos usuários. Portanto, além de simular a ação humana de dialogar com uma pessoa, eles recebem autonomia para aperfeiçoar as conversas e aprofundar os conteúdos tratados em cada interação.

Quais as principais vantagens em se utilizar essa tecnologia?

O uso de chatbots pode revolucionar a forma como as Instituições de Ensino atendem aos seus candidatos e alunos, pois oferecem diversas vantagens. Abaixo listamos os principais benefícios dessa tecnologia.

Facilidade

A primeira vantagem é a facilidade, já que eles não exigem a instalação de nenhum aplicativo e usam as tecnologias já conhecidas pelos usuários, como Facebook Messenger, WhatsApp ou chat do site. Ou seja, são mais democráticos e acessíveis que os aplicativos para smartphone.

Disponibilidade

Não precisam de férias, intervalos ou qualquer interrupção de atendimento. Isso ajuda a manter as Instituições de Ensino online durante as 24 horas e em qualquer dia do ano.

Simultaneidade

Podem realizar diversos atendimentos simultâneos. Isso dá escala para os atendimentos, principalmente em momentos de maior demanda, em que a Instituição está promovendo alguma campanha ou veiculando uma propaganda.

Simplicidade

A maioria dos chatbots não exige uma infraestrutura de TI nem uma equipe dedicada ao seu projeto de implantação e suporte. Afinal, boa parte deles são sistemas em nuvem, de fácil configuração e simples integração com um ou mais canais de atendimento da Instituição de Ensino.

Ampliação de canais

Por fim, essa tecnologia permite que aquelas redes sociais menos exploradas pela Instituição passem a ser usadas como canais de captação de alunos. Por exemplo, o Facebook pode se tornar um poderoso aliado na hora de eliminar dúvidas sobre mensalidades, promoções, metodologia ou matriz curricular de um curso.

O uso de chatbots na captação de alunos é uma tendência que permite melhorar a eficiência dos canais digitais, aumentar a disponibilidade deles e reforçar a presença da Instituição em redes sociais e outros espaços. Mais que reduzir custos, o uso da tecnologia propicia uma adequação da Instituição de Ensino aos desejos dos candidatos em verem suas dúvidas rapidamente respondidas.

Lyceum Bot

Quer conhecer outras tendências semelhantes aos chatbots que podem mudar a forma como sua Instituição de Ensino se relaciona com os candidatos e alunos? Então siga nossa página no Facebook e acompanhe diariamente nossas atualizações!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.