retomada das aulas presenciais

Como deve acontecer a retomada das aulas presenciais?

O fechamento das instituições de ensino foi uma das medidas para reduzir a contaminação pelo novo coronavírus. Gestores e educadores precisaram se adaptar ao contexto da pandemia para continuar com seus propósitos pedagógicos. Com a retomada das aulas presenciais, novas questões devem ser levantadas que a adaptação aconteça da melhor forma possível.

A pandemia provocou impactos significativos em diversos setores, principalmente nas relações de ensino e aprendizagem de escolas, faculdades, universidades e centros universitários. Nesse contexto, as aulas e atividades remotas foram realizadas com base em uma migração das salas de aula para o mundo digital.

Na retomada das aulas presenciais, muitas questões precisam ser repensadas, como os cuidados com higiene, horários e organização dos espaços compartilhados. Tem interesse no assunto? Vamos discutir os planos que os estados brasileiros estão adotando para o novo contexto e algumas medidas para a retomada das aulas presencias. Acompanhe!

O plano dos estados brasileiros

Os estados brasileiros estão estudando as melhores medidas e os prazos mais convenientes para retomar as atividades presencias gradualmente, de modo que uma “segunda onda” de contaminações não se torne uma realidade.

Para a retomada das aulas presenciais, os planos estão, majoritariamente, voltados para as instituições de Ensino Fundamental e Médio. Recentemente, o Ministério da Educação (MEC) anunciou a recomendação de que, nas instituições de Ensino Superior, a retomada aconteça de forma remota em um primeiro momento.

Em cidades que estão na fase amarela, ou seja, com o nível de contaminação não tão agravante, a volta das aulas presenciais do Esino Superior está sendo autorizada pelos governos dos estados. É o caso do governo de São Paulo (SP), que autorizou a volta das aulas em cidades que permaneceram na fase amarela durante 14 dias consecutivos.

No exterior, muitas universidades estão virando referências para a retomada. Nos Estados Unidos, por exemplo, a Universidade de Michigan planejou o recebimento dos estudantes no campus antes de setembro deste ano. A retomada inclui todos os cuidados sanitários e a possibilidade do estudante escolher as modalidades de aula presencial, online ou híbrida.

Em Portugal, a Universidade Nova de Lisboa vai adotar o sistema de divisão das turmas em três, a rotação para os dias de aula e a inclusão do sábado na semana letiva.

Nos estados brasileiros, a retomada das aulas presenciais vai acontecendo gradualmente, e a previsão é de que as faculdades, universidades e os centros universitários comecem a seguir, dentro de alguns meses, os protocolos sanitários que estão sendo adotados atualmente pelas instituições de Ensino Fundamental e Médio do país.

A importância de conscientizar sobre o “novo normal”

A expressão “novo normal” ganhou popularidade nas discussões acerca da retomada das atividades presenciais em empresas, ambientes públicos e instituições de ensino. Ela se refere às adaptações que o nosso estilo de vida precisa enfrentar no contexto pós-pandemia para que o número de contaminações não volte a aumentar.

No caso das instituições de ensino, é muito importante que os gestores tenham a consciência de que a retomada das aulas presenciais não é uma “volta às aulas” da maneira tradicional. Em outras palavras, diversas medidas precisam ser tomadas pelas instituições e exigidas dos estudantes.

guia da gestão educacional

Isso significa que é essencial investir em um trabalho de comunicação com toda a comunidade, desde os gestores e estudantes até os educadores e demais colaboradores da instituição. O objetivo é fortalecer a necessidade de respeitar as medidas adotadas e colaborar para um convívio harmônico no novo contexto.

Para que isso aconteça, a comunicação interna pode ser trabalhada de diferentes maneiras. É importante, por exemplo, manter os canais de comunicação ativos, como o e-mail, as redes sociais, as revistas e o site oficial, com o objetivo de esclarecer a comunidade sobre os novos procedimentos e outras novidades.

Além disso, fazer campanhas de incentivo para o respeito às medidas, responder às perguntas mais frequentes, dar abertura para ideias, contar os planos e resultados são estratégias fundamentais.

As medidas para a retomada das aulas presenciais

Separamos os principais protocolos de segurança que instituições brasileiras e estrangeiras estão colocando em prática para minimizar os riscos de contaminação na retomada das aulas presenciais. Confira!

Exigências com os cuidados sanitários

Nas salas de aula, em refeitórios e em outros espaços compartilhados, o uso de máscaras deve ser obrigatório. Também é importante estimular a higienização constante das mãos e dos objetos pessoais.

Para isso, tubos de álcool em gel podem ser distribuídos em locais estratégicos da instituição, como na entrada das salas de aula e dos banheiros. Avisos que incentivem todos a cooperarem com as novas normas sanitárias também podem contribuir para que os cuidados sejam tomados.

Nova organização das salas de aula

A organização das salas de aula precisa ser repensada para se adaptar ao contexto pós-pandemia. As carteiras devem permanecer a uma distância entre um metro e um metro e meio; todos devem permanecer de máscaras, inclusive o educador; e o ambiente deve se manter arejado, com as janelas e portas abertas.

Rodízio e reorganização dos horários

Será muito difícil retornar todos de uma vez para os espaços compartilhados, por isso, muitas instituições decidiram aplicar o sistema de rodízio para a realização das aulas presenciais. O rodízio visa espaçar o cronograma de aulas dos estudantes para evitar grandes aglomerações.

Essa medida varia de acordo com as instituições, pois deve considerar a quantidade de turmas, os horários das aulas e a possibilidade de ofertar atividades remotas (as instituições podem adotar, em um primeiro momento, o ensino híbrido, com aulas online e presenciais).

O rodízio também requer uma reorganização dos horários em dias de aulas, de forma a evitar aglomerações em intervalos e muita gente dentro das salas.

A retomada das aulas presenciais envolve um planejamento participativo, com a posição de gestores, estudantes, educadores e demais colaboradores das instituições. É importante considerar as medidas que já estão sendo adotadas nas escolas e se inspirar nos melhores exemplos brasileiros e do mundo.

Você já conhece o Lyceum? Nosso sistema de gestão acadêmica e financeira para instituições de ensino oferece operações que facilitam a vida de toda a comunidade. Para saber mais detalhes, acesse nosso site e entre em contato conosco!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Parceiros