Covid-19 na educação: A reinvenção digital na sala de aula!

Atualizado em

A pandemia do novo coronavírus se instalou em todos os continentes e provocou a adoção de medidas restritivas pelas autoridades públicas, inclusive pela Organização Mundial de Saúde (OMS), para frear o avanço da disseminação do vírus.

Dentre as restrições, está o fechamento de instituições de ensino.

No Brasil, o Ministério da Educação (MEC) autorizou a substituição de aulas presenciais por aulas na modalidade de Ensino a Distância (EaD), através da Portaria nº 345 de 19 de março de 2020, publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Frente ao avanço e ao grande número de infectados, outros países também adotaram a substituição das aulas pela modalidade a distância, como medida de prevenção de aglomerações.

Confira, neste artigo, como as instituições de ensino estão se adaptando à nova realidade de reinvenção digital na sala de aula!

Covid-19 na educação: Mais de 89% dos alunos foram impactados pela modalidade EaD

A tecnologia, muito presente no nosso cotidiano, ainda traz seus desafios quando o assunto é a reinvenção digital na sala de aula.

Embora muitas instituições de ensino superior já adotem o EaD, parcialmente ou totalmente, ainda há desafios a serem superados.

Dentre eles, podemos citar:

• Conscientização do corpo gestor, docente e discente estritamente presencial sobre a necessidade da digitalização dos estudos;

• Utilização da tecnologia adequada à necessidade da instituição, para a gestão do processo de ensino-aprendizagem;

• Utilização da tecnologia para a gestão dos serviços acadêmicos.

De acordo com dados da Unesco, o impacto da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no setor educacional afetou 89,5% de alunos matriculados nas instituições de ensino (IEs) em todo o mundo.

Este cenário reflete a corrida que as instituições travaram contra o tempo para manter a continuidade e o cumprimento do calendário letivo.

Com a chegada do vírus no Brasil, muitas IEs precisaram adaptar-se à nova realidade com o isolamento social decretada pelas autoridades públicas.

Sendo assim, quem não tinha plataformas digitais estruturadas de apoio ao ensino presencial, como sistemas de gestão de aprendizagem (Learning Management System – LMS), está correndo atrás de alternativas para a substituição da modalidade das aulas.

Como garantir o processo de ensino-aprendizagem em tempos de isolamento?

Esta pode ser uma das dúvidas de alguns gestores do setor educacional. A boa notícia é que a tecnologia é forte aliada, ainda mais neste momento de distanciamento social.

A adoção do home office também alterou a rotina dos profissionais ligados à gestão acadêmica. A substituição dos atendimentos presenciais pela modalidade online demanda, necessariamente, amparo tecnológico.

Implantar secretarias virtuais e atendimentos automatizados por chatbots são algumas alternativas buscadas pelos gestores das IEs.

Na sala de aula, os processos de ensino tradicionais precisaram ser repensados e exigem criatividade dos docentes para dar continuidade ao ensino com qualidade.

Diversas ferramentas estão disponibilizadas para auxiliar na produção de conteúdos para os alunos, transmissão de aulas e gestão do progresso dos discentes.

Leia também: Educação continuada: cursos online gratuitos durante a quarentena!

Confira três dicas para manter o ensino de qualidade mesmo a distância

1- Simplifique

Antes de tudo, manter a tranquilidade ajuda no pensamento da melhor estratégia para a sua instituição de ensino.
Utilizar o modelo síncrono ou assíncrono? Esta é uma das primeiras decisões que devem ser tomadas.

guia da gestão educacional

Em seguida, deve-se escolher a plataforma digital que será utilizada no processo de ensino-aprendizagem.

Uma das perguntas que podem nortear esta escolha é: “Em qual tecnologia o perfil do meu aluno é mais ativo?”.

Os professores e alunos precisam ser capacitados para utilizar a ferramenta escolhida. A comunicação deve estar presente de forma clara e contínua e o acompanhamento do processo também deve ser realizado com atenção.

2-Crie uma Rotina

É importante que haja a criação de um cronograma de estudos. O planejamento das aulas e o formato em que serão transmitidas também deve ser realizado com antecedência, e a postagem dos conteúdos deve ser feita de forma regular.

Outro ponto em que se deve ter atenção está relacionado à entrega e ao recolhimento de atividades. A realização de sessões voltadas às dúvidas dos estudantes também é importante.

É válido ressaltar que a rotina deverá ser estabelecida de acordo com o objetivo da aula.

3- Mantenha contato

As recomendações recentes restringiram o contato presencial. Mas, a forma online está liberada e deve ser utilizada com eficiência e qualidade.

Existem várias plataformas, como o Skype, Zoom e WhatsApp, que permitem interação olho no olho, através de videoconferências.

A criação de informativos e anúncios também é de extrema importância, tanto para os alunos quanto para os professores, pais, gestores e colaboradores da instituição.

Centralizar os atendimentos em um canal próprio ajuda a organizar e manter o fluxo de trabalho. A aplicação de avaliações para verificação do aprendizado também é recomendada.

Leia também: Metodologias ativas de aprendizagem: O que são e como aplicá-las

Covid-19-na-educação

Substituição das aulas presenciais pela modalidade EaD: Como fazer?

Em um cenário emergencial, como o da pandemia que estamos enfrentando, agilidade para tomadas de decisões é imprescindível.

Para uma decisão mais assertiva, é necessário fazer as seguintes observações:

• Tipo de curso: necessidade dos alunos, filosofia da instituição, especialistas e estratégia pedagógica;

• Design: planejamento do curso, produção de materiais, estratégias de avaliação e design instrucional;

Implementação: possibilidade de formatos (impresso, audiovisual etc.) e canais (internet, televisão, rádio etc.);

• Interações: entre tutores, administração e colegas;

Ambiente de aprendizagem: trabalho, residência, sala de aula, centros de aprendizagem ou ambiente virtual.

A utilização de metodologias ativas como, por exemplo, a sala de aula invertida, também são bem-vindas na reestruturação do ensino na era digital.

Leia também: Covid-19: Conheça ferramentas úteis para o ensino a distância

Gostou deste artigo? Continue nos acompanhando. Aproveite e conheça o Lyceum, nosso sistema de gestão acadêmica. Clique aqui!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Parceiros