Teoria das inteligências múltiplas: 9 tipos de inteligência que todo professor deve conhecer

Atualizado em

As características pessoais são diversas, sendo que cada pessoa tem mais facilidade para aprender de uma forma específica. Existem diferentes tipos de inteligência e, por isso, os professores precisam estar cientes dessas peculiaridades para oferecer atividades que englobem todas essas maneiras de recepção de conteúdo.

Os professores precisam encontrar as melhores estratégias para oferecer os conteúdos de acordo com as necessidades de cada aluno. Quando apenas uma forma é privilegiada, vários estudantes passam por dificuldades e não assimilam completamente o que foi ensinado.

Neste artigo, vamos mostrar por que é importante conhecer os tipos de inteligência. Além disso, apresentaremos os 9 tipos existentes, de acordo com a teoria de Gardner, assim como algumas atividades que podem ser realizadas para explorar essas diferenças. Continue a leitura!

Por que é importante conhecer os tipos de inteligência?

A educação precisa ser inclusiva e explorar os pontos fortes de cada aluno. Um professor que utiliza um único método durante todas as aulas, deixa de atingir todos os estudantes de forma igual. Se está acostumado a apresentar aulas somente expositivas, por exemplo, pode deixar as pessoas que têm inteligência corporal um pouco abaixo no aprendizado

Portanto, é importante conhecer essas diferenças individuais para utilizar ferramentas e atividades que atinjam um grupo maior de alunos. Percebendo que a educação não é um processo uniforme, o psicólogo americano Howard Gardner resolveu estudar o tema. Após sua pesquisa, chegou à conclusão de que existe uma pluralidade do intelecto, isto é, na maioria das pessoas as inteligências funcionam juntas.

Ele explica que a inteligência pode se expressar de maneiras muito diferentes, não apenas nas formas mais clássicas, o que deixa clara a deficiência nos processos educacionais tradicionais. A teoria foi apresentada e explicada no livro “Estruturas da Mente: a Teoria das Inteligências Múltiplas”, publicado no ano de 1994.

É interessante ressaltar que todas as pessoas podem desenvolver as diferentes inteligências, no entanto, algumas se destacam e formam as principais características de um indivíduo. 

Quais são os 9 tipos de inteligência?

Na sequência, mostraremos quais são os nove tipos de inteligência e como elas podem ser exploradas durante as aulas. Confira!

1. Espacial

A inteligência espacial está ligada à capacidade de processar informações tridimensionais e diferenciar cores, linhas, espaços, figuras e formas. As pessoas que têm essa competência costumam associar imagens a conteúdos e situações para conseguirem fixar o contexto, já que são boas observadoras.

O professor pode produzir projetos voltados para a criação de cenários para peças de teatro, pedir apresentação de trabalhos multimídia e realizar projetos com diagramas, obras de arte e outras formas visuais.

Ela também pode ser explorada por atividades como quebra-cabeças, jogos de montar e desmontar e o que mais estiver expressado em imagens. 

2. Corporal e cinestésica

Essa inteligência está relacionada com as pessoas que têm boa coordenação corporal, reflexos apurados e movimentos precisos. Portanto, funciona mais com tarefas práticas, exercícios físicos e quando os estudantes colocam suas habilidades para funcionar.

Uma boa forma de explorar essa facilidade na educação é realizar aulas práticas com montagens, construções de objetos e simulações. A utilização de computadores também pode ser útil, assim como é fundamental mesclar momentos teóricos e práticos durante o aprendizado.

3. Musical

Pessoas que têm facilidade para distinguir sons, compor músicas, tocar instrumentos musicais e aprender ritmos e canções se encaixam nesta categoria. A música também tem relação com as emoções, ajudando a incentivar a sensibilidade.

De forma lógica, a melhor maneira de estimular essa inteligência é por meio de atividades que envolvam elementos sonoros.

4. Intrapessoal

Esse indivíduo apresenta característica introspectiva e costuma ser solitário e mais tímido. Ele alcança melhor desempenho quando consegue ficar à vontade. Na educação, tende a se identificar com atividades de escrita, pesquisa, projetos independentes e qualquer tarefa que não envolva a interação com outros estudantes.

Para explorar suas melhores características, é importante trabalhar com pesquisas e projetos independentes, dando espaço para que ele utilize todo o seu potencial reflexivo e lógico durante essas tarefas.

5. Interpessoal

Esse tipo de inteligência se refere à capacidade de interagir e lidar com pessoas. Quem tem essas habilidades normalmente apresenta capacidade de ensinar e liderar, além de gostar de participar de projetos que envolvam várias pessoas

Os estudantes que têm essa característica demonstram melhor desempenho em atividades com equipes esportivas, grupos de discussões e organização de eventos, trabalhos de pesquisa em grupo ou mesmo em duplas.

6. Lógico-matemática

Essa é uma das habilidades mais conhecidas e trata da capacidade de identificar padrões lógicos em linhas de raciocínio. Desse modo, o estilo está diretamente relacionado aos números. As pessoas que têm esse fator determinante conseguem desenvolver raciocínios lógicos e solucionar problemas facilmente.

Várias estratégias educacionais podem ser usadas para atingir quem tem essa característica. Eles gostam de aprender por meio de resolução de problemas, classificações, tabelas e gráficos. A utilização de jogos é muito eficiente, já que eles desenvolvem um interesse maior por atividades que abarcam competição e classificação.

7. Linguística

A linguística é a capacidade de usar a linguagem na transmissão de ideias, tanto na forma escrita quanto na oral. As pessoas que têm facilidade nessa área conseguem aprender rapidamente línguas estrangeiras, além de se expressar bem pela fala e escrita.

Portanto, a leitura e a produção de textos, como resenhas e resumos, são as atividades que facilitam o aprendizado. Os professores podem utilizar concursos de redação, estimular a criação de peças de teatro e realizar debates para aproveitar essas características.

8. Existencial

Quem tem a inteligência existencial gosta de abordar assuntos como a formação do mundo, o sentido da vida e questionar a existência humana. Ela está ligada aos hábitos familiares e suas crenças.

O desenvolvimento dessa característica pode ser dado por meio da escola e das famílias. O hábito de questionar e querer compreender o funcionamento do universo deve ser estimulado pelos pais e colégio por meio de conteúdos e conversas sobre o assunto.

9. Naturalista

Tem a ver com a sensibilidade à natureza, aos animais e ao meio ambiente. Os assuntos relacionados a esse mundo trazem grande empolgação e envolvimento. Uma forma de estimular essa competência é por meio de atividades ao ar livre, como vivenciar experiências na natureza, cuidar de animais e ter contato com as plantas.

Neste artigo, conhecemos os 9 tipos de inteligência e como é importante os professores entenderem essas características. Existem diversos perfis de estudante, portanto, é preciso habilidade para oferecer atividades e tarefas que contemplem as características diferentes.

A exposição das aulas também deve mesclar os elementos, utilizando gráficos, vídeos, textos e outros conteúdos, para que cada grupo aprenda de maneira mais fácil e completa.

Gostou de conhecer mais sobre os tipos de inteligência? Então, aproveite para comentar em nosso artigo e contar quais atividades você utiliza para estimular essas competências nos estudantes!

template plano de aula

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Parceiros