papel do professor

Entenda o papel do professor na retenção de alunos

A captação e a retenção de alunos nas instituições de ensino superior têm sido umas das principais preocupações dos gestores da área de educação, devido principalmente à queda no número de ingressantes em cursos presenciais nas IES e ao aumento da evasão nos últimos anos.

Nesse sentido, as instituições buscam estratégias diferenciadas para motivar os alunos a escolher cursos e continuar neles até a formação. Diversas ações podem ser tomadas nessa direção pelos gestores, em parceria com os docentes e com os próprios alunos.

Confira, neste artigo, o papel do professor na retenção de alunos nas IES. Acompanhe!

Qual o papel do professor no ensino superior?

O papel do professor do ensino superior, assim como em qualquer nível de educação, vem mudando ao longo do tempo. As metodologias educacionais, os conteúdos, os meios de aprendizagem e os alunos passaram por inúmeras modificações, de forma que foi necessário também que os professores se atualizassem.

Mesmo assim, o professor continua sendo uma figura essencial para a relação ensino-aprendizagem. Independentemente da metodologia utilizada, o professor assume um papel frente aos alunos que ultrapassa a própria sala de aula. Ele é visto como um guia, mentor, facilitador pelo qual o aluno tem acesso aos conteúdos e conhecimentos.

Atualmente, a busca pelo ensino superior não é mais somente técnica, mas também voltada para o crescimento pessoal e as aspirações de cada aluno. De forma que o professor não é apenas quem explica as matérias, mas também exerce grande influência sobre as novas visões de mundo, concepções, senso crítico e conceitos que o aluno adquire ao longo da graduação.

Dessa forma, o professor do ensino superior precisa ter habilidades que vão além dos conhecimentos técnicos, para que ele possa desempenhar seu papel no processo de ensino-aprendizagem de forma completa.

Por isso, podemos afirmar que alguns dos principais pontos desempenhados pelo docente são:

  • acompanhamento e auxílio na construção do conhecimento;
  • auxílio na preparação para a vida profissional e pessoal;
  • auxílio no processo de tomadas de decisão.

Como capacitar os professores para ajudar na retenção de alunos?

A importante função do docente faz com que ele seja uma das principais ferramentas na retenção de alunos, principalmente por meio da relação que é construída ao longo do curso.

Para que esse potencial seja aproveitado, os gestores devem buscar capacitar seu corpo docente para que eles atuem de acordo com a filosofia da instituição e motivem seus alunos.

A seguir, citamos algumas formas de trabalhar em sala de aula que devem ser ensinadas aos docentes e utilizadas por eles, com o intuito de aprimorar a relação entre professores e alunos, estimulando a retenção.

A importância do professor

Um dos principais pontos diz respeito ao protagonismo e versatilidade do professor dentro da sala de aula.

Atualmente, há quem diga que as soluções tecnológicas evoluirão ao ponto de substituir os professores. Mas, esse pensamento não leva em consideração a relação ensino-aprendizagem, construída entre professor e aluno, além de qualquer tecnologia ou meio que é utilizado na educação.

Mesmo que os meios tecnológicos sejam utilizados em massa e que as metodologias ativas passem a ser cada vez mais utilizadas, os professores sempre serão necessários como os mentores e catalisadores do processo.

As ferramentas tecnológicas são utilizadas como auxílio, mas o guia e o comando das ações continuam partindo do professor. Isso garante que os alunos não se sintam sozinhos e tenham maior segurança no processo de aprendizagem. Afinal, a desmotivação é reflexo do desamparo sentido por alguns alunos ao longo do curso.

Diálogo aberto

Os alunos que se sentem ouvidos e compreendidos em sala de aula se tornam mais satisfeitos e, consequentemente, mais motivados. Por isso, o investimento em comunicação efetiva e diálogo aberto entre gestores, professores e alunos deve ser uma das prioridades da instituição.

A partir dessa lógica, os alunos sentem liberdade para expressar suas dúvidas, anseios, reclamações e elogios, de forma a possibilitar que as medidas necessárias sejam tomadas em prol da aprendizagem, bem-estar e crescimento da comunidade acadêmica.

Os professores devem abandonar a atmosfera defensiva de medo e culpa, que antigamente dominava as salas de aula. O aluno deve sentir que o professor é alguém acessível, com quem ele pode contar nos momentos de vitórias ou dificuldades.

Além disso, os alunos satisfeitos são os melhores meios de divulgação da instituição, de forma espontânea, efetiva e sem custos.

Utilização do tempo

Como citamos no início do texto, as mudanças relacionadas com a educação exigem que as metodologias de ensino e os professores se atualizem.

Uma das principais mudanças diz respeito à forma de utilização do tempo dentro e fora da sala de aula. Antigamente, era comum que os alunos passassem horas seguidas dentro da sala de aula, recebendo conteúdos densos e complexos.

Isso não é mais possível e efetivo na atualidade. Pesquisas indicam que a capacidade média de concentração dos alunos é de 20 minutos, em aulas ou palestras expositivas. Assim, os professores devem incluir estratégias para interatividade durante a aula. Assim, manterá o interesse dos alunos e garantirá a assimilação do conteúdo.

Uso de tecnologia

A educação é uma das áreas que mais tem se beneficiado com o uso da tecnologia nos últimos tempos. Ela permite, entre várias outras questões, que o conhecimento possa ser compartilhado rapidamente com o mundo inteiro.

Utilizar a tecnologia dentro e fora da sala de aula traz benefícios para os alunos e para os próprios professores. Hoje, os alunos vivem conectados. Portanto, explorar esse universo é uma das melhores formas de incentivar o estudo.

As possibilidades de uso são inúmeras, como:

  • emprego de plataformas on-line de exercícios, resolução de dúvidas e disponibilização de conteúdos;
  • utilização de mídias que auxiliam no aprendizado de determinadas matérias (vídeos, jogos, sites);
  • adoção de sistema de gestão acadêmica com interface para gestores, professores e alunos;
  • realização de aulas a distância.

Centros de ensino e aprendizagem

As ferramentas utilizadas para a capacitação devem ser também meios de motivar os professores a continuarem se desenvolvendo. E uma boa forma de motivar e capacitar os docentes é criar centros de ensino-aprendizagem com aplicação de novas tecnologias.

Esses centros devem promover eventos para a troca de experiências entre os docentes (da própria instituição e de outras). É uma forma de trazer inovação e melhoria contínua nas metodologias de ensino-aprendizagem, além de manter os professores engajados.

Por fim, esses centros contribuem, ainda, para que a instituição se destaque por um diferencial.

O corpo de professores da instituição de ensino superior é um dos principais fatores de influência na motivação e satisfação dos alunos e, portanto, está diretamente ligado à retenção de alunos nos cursos. Capacitá-los é essencial para a melhoria dos processos dentro da instituição.

Se este artigo foi útil para você, então compartilhe-o nas redes sociais!

Captação Retenção de Alunos

Deixe um comentário