Educação pós pandemia

Entenda o que esperar do mercado de educação pós-pandemia

webinar_PIX

O novo coronavírus e a necessidade de distanciamento social trouxeram desafios para diversos setores em todo mundo, e a área educacional foi afetada diretamente. O mercado de educação pós-pandemia deve sofrer algumas alterações, com tendências que serão utilizadas para melhorar a qualidade de ensino e o alcance das instituições.

Com o distanciamento social, as instituições tiveram que adaptar emergencialmente as aulas presenciais para o ensino híbrido. Isso contribuiu para o aumento da evasão, a diminuição do engajamento dos estudantes e, em alguns casos, a queda de qualidade no ensino. A única solução para esses problemas foi a utilização da tecnologia, possibilitando que os processos ocorressem de modo padronizado.

Neste artigo, mostraremos quais são as principais tendências para o mercado de educação pós-pandemia. Continue a leitura e saiba o que esperar no setor educacional para o futuro!

Ensino híbrido

O ensino híbrido era uma tendência que já se apresentava antes da pandemia, mas que se consolidou com a necessidade do distanciamento social. Essa é uma das maneiras mais eficientes de revezar aulas presenciais com as ferramentas online, permitindo que os estudantes aproveitem as duas modalidades.

Para que funcione, é necessário contar com plataformas virtuais de aprendizagem que sejam eficientes, de fácil acesso e que apresentem boas ferramentas para professores e estudantes. Desse modo, é possível manter a qualidade do modelo presencial, mesmo a distância.

A tendência do ensino híbrido ganha força por trazer mais flexibilidade e contribuir com a redução dos custos sem perder a qualidade educacional. A intenção é aproveitar o melhor que o presencial pode trazer e os benefícios que a aula online oferece.

Tecnologia na educação

A tecnologia na educação não se resume ao ensino híbrido, pois existem diversas ferramentas e metodologias que são aplicadas no contexto educacional. O cotidiano escolar já utiliza os recursos tecnológicos para tornar as aulas mais atraentes e dinâmicas, sendo que isso se intensificou com a pandemia.

A tecnologia ganha um espaço de aliada no processo de ensino e aprendizagem, pois oferece uma série de benefícios aos estudantes e professores. Desse modo, a utilização dos recursos digitais não deve ficar limitada às aulas a distância, sendo uma ferramenta muito importante na rotina de sala de aula.

Os estudantes estão acostumados a lidar com os recursos tecnológicos no dia a dia, por isso, é essencial que essas ferramentas façam parte do processo educacional. Essa é uma forma de aumentar o interesse pelo estudo e preparar os alunos para o futuro, visto que as profissões exigem cada vez mais habilidades digitais.

Formação dos professores

Com a necessidade de aderir à tecnologia e promover essas habilidades com os estudantes, a formação dos professores se tornou um ponto relevante para as instituições. O corpo docente precisa estar preparado para o uso das novas tecnologias e dominar os conceitos e práticas relacionados a essa área para entregar uma educação de qualidade.

O educador é instigado a promover a autonomia de seus alunos na construção do conhecimento, promovendo o desenvolvimento do pensamento crítico e a capacidade de resolver problemas complexos. Desse modo, o modelo tradicional de ensino perde espaço, dando lugar a métodos mais modernos.

como se preparar para a quarta revolução industrial

É importantíssimo investir na formação adequada do corpo docente, de forma que cada professor tenha capacidade de vivenciar o mundo digital com propriedade. Isso ajuda a melhorar o relacionamento com os alunos, diminuindo a distância entre os dois grupos e possibilitando que o crescimento seja contínuo.

Diversificação nas formas de aprendizado

As instituições estão usando a criatividade para inovar e manter o vínculo com os estudantes, mesmo em meio à pandemia. O que foi inevitável diante da situação, se tornou um caminho irreversível, visto que a utilização de ferramentas variadas diversificou as formas de aprendizado.

Aplicativos, jogos, sistemas digitais e outras soluções se tornaram parte do processo educacional. Esses recursos são muito importantes para promover a troca de experiências e permitir que os estudantes aprendam de diversas maneiras, não ficando limitados à interação direta com o professor.

A educação pós-pandemia, então, deve implementar estratégias didáticas inovadoras, como a adoção de espaços multidisciplinares, o uso de tecnologias como realidade virtual, a utilização de sistemas para desenvolvimento de projetos colaborativos. A gamificação também pode ser explorada nessa nova realidade, entre outras metodologias e práticas que podem qualificar o ensino.

Atendimento humanizado

A pandemia também deixou clara a necessidade de ter mais empatia nas relações humanas, o que deve ser considerado pelas instituições de ensino. Um dos setores afetados por essa percepção foi o atendimento, que passou a ser mais humanizado, contribuindo para a melhoria do relacionamento no ambiente escolar.

Para oferecer um atendimento humanizado, é preciso escutar com atenção e empatia, buscar resolver os problemas e estar disposto a ouvir opiniões. O relacionamento com os estudantes deve ser transparente, buscando sempre o melhor para os dois lados.

Profissionalização do EaD

A imprevisibilidade do coronavírus obrigou muitas instituições de ensino a improvisarem soluções de educação a distância. Com a nova realidade, percebeu-se que essa é uma ferramenta que pode ser empregada em determinadas situações sem comprometer a qualidade oferecida.

O EaD profissionalizado pode, inclusive, se diferenciar do ensino híbrido, tornando- se uma opção de educação inteiramente remota. Desse modo, é preciso investir em um bom sistema virtual de aprendizagem, na capacitação dos professores e no treinamento com os alunos, que devem se acostumar a aprender por essa modalidade.

O EaD deixa de ser um improviso e se torna uma estratégia consolidada de ensino. Isso beneficia a instituição, que oferece modernidade a estudantes e professores, e os alunos, que ganham flexibilidade e métodos ativos de aprendizagem.

Neste artigo, apresentamos algumas tendências que devem fazer parte do mercado de educação pós-pandemia. É importante se preparar e planejar para aplicar essas ideias, de forma a não ficar defasado em relação à concorrência. Isso pode ser feito com o auxílio da tecnologia, que trará mais agilidade para alguns processos e possibilitará que estudantes e suas famílias tenham um contato mais direto com a instituição.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre o mercado educacional no futuro? Então, aproveite para ler outro artigo nosso que apresenta 8 vantagens de contar com um software personalizado na sua instituição!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Parceiros