O que é CPA

CPA e gestão acadêmica: entenda a relação e os benefícios

Atualizado em

Uma parte importante da gestão acadêmica é a avaliação crítica dos processos institucionais. Todo gestor deve entender que administrar é uma atividade em constante renovação e nunca está finalizada, principalmente ao considerar as especificidades de uma instituição de ensino superior (IES), cada vez mais diversificadas.

Nesse sentido, foram criadas as CPAs — Comissões Próprias de Avaliação, que são ferramentas essenciais para manter o alto nível da coordenação pedagógica. Você sabe tudo sobre a CPA e quais os benefícios que ela oferece? Leia este texto e aprenda sobre a importância dela para a sua instituição!

O que é CPA (Comissão Própria de Avaliação)?

É um conjunto de membros participantes da comunidade acadêmica, que têm o propósito de se reunir para coordenar a autoavaliação de determinada instituição de ensino. Ela é formada por representantes de todo o meio acadêmico, para oferecer diferentes perspectivas sobre as mesmas questões e, assim, garantir representatividade nas tomadas de decisões.

Conforme estabelecido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), o processo de análise institucional é parte integrante do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), que conta com a autoavaliação e a avaliação externa. Esse sistema visa não só aperfeiçoar os métodos gerenciais, mas também expandir a oferta de ensino superior, aumentar a eficiência institucional e social, além de aprofundar os compromissos e responsabilidades das universidades.

A CPA é prevista nas Instituições de Ensino Superior (IES) pela Lei Federal nº 10.861/2004 como um critério essencial para credenciamento da instituição junto ao Ministério da Educação (MEC). Entretanto, o relatório final precisa estar em conformidade com o roteiro estabelecido pelo SINAES, elaborado sob coordenação da Comissão Nacional de Avaliação do Ensino Superior, a CONAES. Com isso, a universidade é qualificada pelo governo a nível operacional e gerencial.

Como funciona a CPA?

A estruturação da comissão é feita da seguinte forma:

  1. primeiro, são definidos os coordenadores da avaliação, que são representantes dos professores, estudantes, funcionários operacionais, administrativo e da sociedade;
  2. em seguida, são definidos os critérios que vão orientar a coleta de dados e, posteriormente, a elaboração dos relatórios;
  3. após a composição dos questionários, eles são distribuídos para toda a comunidade acadêmica, para a coleta dos dados dentro de um prazo preestabelecido;
  4. os dados são organizados e consolidados, para serem divulgados;
  5. os relatórios são elaborados e encaminhados à CONAES e ao INEP, para concluir a etapa da autoavaliação do processo de qualificação;
  6. por fim, a gestão utiliza os dados e os relatórios para desenvolver estratégias de melhoria institucional.

Ou seja, as atribuições da CPA são: coordenar a avaliação, planejar as ferramentas, coletar os dados, organizá-los, elaborar o relatório e encaminhá-lo para os órgãos que realizam a qualificação. O ideal é que as reuniões da CPA sejam mensais e o relatório seja emitido com periodicidade anual, para haver tempo hábil de implantar e analisar as modificações constatadas nos relatórios anteriores.

Quais são as dimensões avaliadas pela CPA?

Além da certificação, o outro objetivo da CPA é fornecer à gestão acadêmica indicadores objetivos e seguros sobre o funcionamento da instituição. Para isso, as métricas são concebidas com base em dez dimensões fundamentais, definidas pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior na mesma Lei 10.861/2004:

  1. plano de desenvolvimento institucional;
  2. política para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas formas de operacionalização;
  3. responsabilidade social da instituição;
  4. comunicação com a sociedade;
  5. políticas de carreira e de aperfeiçoamento dos funcionários;
  6. organização e gestão da instituição;
  7. infraestrutura física direcionada ao ensino e à aprendizagem;
  8. planejamento e avaliação da eficácia de projetos;
  9. políticas de atendimento aos estudantes;
  10. sustentabilidade financeira.

Entretanto, existem outros eixos que são primordiais a nível gerencial e devem fazer parte dos questionários da CPA. Temas como cidadania, sustentabilidade, comunicação, comportamento, relevância social e carreira agregam valor ao levantamento realizado.

Quais os benefícios da CPA para a gestão acadêmica?

A CPA é um mecanismo de apoio para garantia de qualidade institucional, principalmente quando os dados obtidos são analisados de forma rigorosa e multifacetada. Existem várias vantagens em apostar na CPA como ferramenta de gestão. Confira as principais.

E-book Guia para Redução da Inadimplência

Identificar fragilidades

Alunos, professores e funcionários estão intimamente ligados à rotina da instituição, de forma que eles têm mais clareza e objetividade para apontar as vulnerabilidades. Excesso de burocracia, volume de trabalho, didática inadequada e diversos outros aspectos são passíveis de mensuração e, consequentemente, impactam no avanço da metodologia institucional. Por oferecer essas perspectivas diversificadas, a heterogeneidade dos membros da CPA é essencial.

Criar novas políticas educacionais

Muitos modelos novos de metodologias pedagógicas estão surgindo, como aumento da interdisciplinaridade ou a mudança na perspectiva do papel do professor sobre a construção do conhecimento. O relatório da comissão costuma evidenciar lacunas que, de outra forma, seriam ignoradas pela gestão acadêmica.

Por meio desse levantamento de dados, a gestão consegue direcionar esforços para revisar suas políticas e atualizar os modelos de ensino, o que mantém a instituição relevante no meio acadêmico. Inclusive, é extremamente importante apostar no planejamento estratégico e na integração com outras IES como forma de inovação.

Avaliar novos investimentos

Na busca pelo equilíbrio financeiro, muitas instituições ignoram a possibilidade de fazer investimentos e se preocupam mais com cortes que, no fim das contas, são contraprodutivos para os alunos e funcionários. Dessa forma, a CPA auxilia no estudo da viabilidade de novos investimentos.

Investir em tecnologia tem sido um diferencial competitivo das instituições de ensino. Modernizar funções, desburocratizar processos, ter mais rastreabilidade e coletar dados em tempo real são aplicações possíveis por meio de sistemas informatizados. Além disso, a falta de acessibilidade também pode ser constatada, implicando na necessidade de reformas na estrutura física — esse é outro aspecto primordial para o SINAES.

Reforçar a relevância e a responsabilidade social da instituição

Os projetos desenvolvidos pela IES, direcionados ao público externo, demonstram o compromisso da instituição com o desenvolvimento social. Esse comprometimento pode ser mensurado por meio de ações tomadas para conscientizar a população e promover a inclusão, a cidadania e a sustentabilidade, tal como preveem as dimensões 3 e 4 da avaliação da CPA.

Dessa forma, o relatório desenvolvido pela CPA ajuda o gestor a avaliar o ranqueamento da instituição frente às demais, na relevância dos temas discutidos e dos trabalhos desempenhados para a sociedade..

A Comissão Própria de Avaliação tem como responsabilidade elaborar instrumentos, formulários e questionários para mensurar os níveis de satisfação da comunidade acadêmica com o modelo de gestão adotado pela IES. Com os dados coletados, são emitidos relatórios enviados ao INEP e aos órgãos governamentais competentes. Além disso, eles auxiliam o gestor a readequar suas práticas administrativas, de acordo com as potencialidades e fragilidades evidenciadas.

Nesse sentido, as decisões são tomadas a fim de democratizar a gestão e dar mais autoridade à instituição; por isso, é indispensável que a CPA seja heterogênea na sua composição. Ela possibilita a tomada de decisões efetivas, baseadas em dados objetivos e empíricos que norteiam a gestão acadêmica, em detrimento de critérios mais subjetivos.

Você já conhecia as CPAs? Pretende implementar essa ferramenta para auxiliar na efetividade da sua gestão acadêmica? Compartilhe este texto nas redes sociais e mostre aos seus colegas que você se preocupa com a melhoria contínua dos processos da sua instituição!

mapa de metodologias ativas

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.