Indicadores de desempenho educacional

Indicadores de desempenho educacional: conheça os mais importantes e saiba monitorá-los

Atualizado em

Administrar uma instituição de ensino, seja ela de nível básico ou superior, exige que o gestor tenha uma boa visão a respeito dos dados, para tornar possível a tomada de decisões estratégicas que aumentem a qualidade e visibilidade da organização. Para isso, pode-se contar com o auxílio dos indicadores de desempenho educacional.

Os indicadores de desempenho são métricas que têm por objetivo apontar quando uma medida está fora dos padrões esperados dentro de uma instituição, isto é, eles tornam evidente sua situação atual, comparando-a com uma meta preestabelecida.

Como as instituições de ensino superior, sobretudo, são organizações complexas,  que podem ser divididas em vários departamentos (administrativo, financeiro, tecnologia, marketing, pedagogia etc) utilizar indicadores de desempenho contribui para que os gestores tenham uma visão geral da organização e tracem estratégias para aprimorar os processos de gestão educacional e possibilitar um serviço otimizado, que resulte em maior satisfação aos alunos.

E de todas as ferramentas a serem adotadas, sem dúvida, uma ferramenta de gestão dos indicadores de desempenho da instituição é uma das mais importantes, pois atesta a sustentabilidade do negócio e a qualidade do ensino com base nos cenários acadêmico e social da instituição. Por isso, neste artigo, você vai conhecer os principais indicadores e como eles podem ser monitorados. Acompanhe!

Por que utilizar os indicadores nas instituições de ensino e como a tecnologia pode ajudar?

O objetivo da utilização de indicadores de desempenho educacional é atribuir valores estatísticos à qualidade do ensino, observando não apenas a taxa de retenção da aprendizagem, como também o contexto estrutural, econômico e social presente nas IES.

Os indicadores de desempenho educacional são capazes de fornecer insumos para importantes diagnósticos por meio do monitoramento de diversas variáveis. A partir disso, é possível traçar estratégias de ação muito mais eficazes para a evolução da instituição.

Por meio dos indicadores, toma-se conhecimento de processos falhos, oportunidades de melhoria, investimentos importantes e, inclusive, se o projeto pedagógico exige algum tipo de remodelagem para se tornar mais eficiente ao modelo de ensino adotado.

Com a utilização de um software de gestão, esse processo se torna totalmente automatizado, permitindo o acesso a informações como: notas, faltas, desempenho dos alunos, problemas no processo de ensino-aprendizagem, opinião da comunidade acadêmica, entre outros.

Antes dos avanços da tecnologia digital, o ciclo de diagnóstico de desempenho do aluno dependia da realização de avaliações periódicas, em geral mensais ou bimestrais, em que os alunos eram aprovados com base em sua média final. Então, se um aluno era aprovado com 7, por exemplo, os professores não tinham condições de afirmar com precisão quais foram suas dificuldades de aprendizado que levaram à subtração desses três pontos.

Já com a implantação de um software de gestão de aprendizagem integrado a um sistema de gestão acadêmica, é possível fornecer conteúdo adaptável ao desempenho individual desse aluno e estimulá-lo à continuidade do aprendizado, o que evita, entre outros aspectos, a evasão. Além disso, ao unificar plataformas de aprendizagem a um sistema de gestão, é possível ter uma visão geral do desempenho dos professores, coordenadores e cursos na aprendizagem dos alunos.

Os softwares também permitem contar com modelos de indicadores que fazem análises temporais, ou seja, as variáveis são geradas e comparadas dentro de um período específico, como 4, 5 ou 6 anos, tempo necessário para a conclusão de uma graduação.

Porém, há também o modelo “cockpit”, comparado ao painel de controle do avião, no qual o piloto (neste caso, o gestor) tem acesso às informações em tempo real e consegue monitorar alguns indicadores o ano todo. Assim, cada variável vai oferecer dados que serão analisados estatisticamente a fim de dar uma visão mais ampla sobre os problemas identificados.

Quais são os indicadores de desempenho educacional mais importantes?

É perceptível o quanto os indicadores são indispensáveis para a educação, mas, afinal, quais são eles e como podem ser mensurados dentro de uma instituição de ensino?

As taxas de avaliação podem ser separadas basicamente em três grupos, sendo que tal processo é feito por meio de um bom sistema de gestão acadêmica, que vai fornecer os dados de acordo com as necessidades de cada gestor. Confira quais são os mais utilizados:

Indicadores estratégicos

Os indicadores estratégicos são importantes para que seja possível estabelecer um nível geral de mensuração do cenário da IES e incluem variáveis de interesse tanto dos coordenadores de curso quanto dos diretores acadêmicos. Observe algumas delas:

  • número de formados/número de ingressantes: é essencial para avaliar a eficiência de uma instituição de ensino, pois por meio dele se analisa quantos dos alunos que ingressaram, de fato, se formaram naquele curso;
  • evasão/trancamentos/transferências/matriculados: esse indicador também é importante para avaliar a qualidade da organização, uma vez que está diretamente relacionado ao nível de ensino, ao suporte oferecido ao aluno, ou mesmo em relação aos valores das mensalidades, que também influenciam esses fatores;
  • notas gerais dos alunos da instituição: permite um cálculo mais geral do desempenho da comunidade acadêmica;
  • alunos matriculados/docentes: depende da estrutura didática do curso, mas se o numero da razão se apresentar muito abaixo, é sinal de que o curso está insuficiente;
  • avaliação da satisfação dos discentes: fornece dados sobre as melhorias acadêmicas a serem feitas tendo como base o ponto de vista dos alunos;
  • avaliação de satisfação dos docentes: também é importante para que os professores apontem críticas e ofereçam sugestões de melhorias;
  • candidatos/vaga no processo seletivo: avalia a concorrência da instituição ou de determinados cursos;
  • matriculados/aprovados: avalia a necessidade de uma segunda chamada no processo seletivo.

Indicadores de avaliação em sala de aula

As variáveis de sala de aula são mais específicas e determinam os problemas essencialmente pedagógicos. Exemplos:

  • frequência dos alunos: permite avaliar em quais matérias os alunos estão mais ausentes, demonstrando a insatisfação com determinada disciplina;
  • média das notas em uma disciplina: determina o grau de dificuldade de uma matéria;
  • avaliação dos alunos em relação ao professor: permite avaliar a didática dos docentes;
  • avaliação dos professores em relação ao aluno: considera o ponto de vista do corpo docente sobre o comprometimento ou desempenho de uma turma.

Indicadores nacionais e internacionais

Por fim, há os indicadores quantitativos e qualitativos que determinam o desempenho de uma IES, de um curso e de estudantes. Esses indicadores podem ser o próprio Sinaes (Sistema de Avaliação da Educação Superior, do INEP-MEC), rankings nacionais e internacionais e outras fontes que avaliam o processo de ensino, pesquisa científica e contribuições da academia para o país e o mundo. Confira alguns desses indicadores:

Como tomar decisões a partir dos indicadores?

Deparando-se com esses inúmeros indicadores, é comum se questionar qual a utilidade de cada um para tomar as decisões corretas. Afinal, são vários aspectos a serem mensurados, tomando como base as prioridades da instituição.

Como exemplo, podemos citar o nível de satisfação dos alunos, tanto em relação à instituição de ensino no geral quanto ao professor.

A partir desse indicador, toma-se conhecimento da opinião do alunado sobre a infraestrutura que a IES oferece (qualidade da cantina, das salas de aula, laboratórios, banheiros), se as metodologias de ensino estão sendo efetivas, como é a didática dos docentes etc.

Sendo assim, cabe ao coordenador analisar essas críticas e estudar as melhores saídas para solucioná-las. Se o problema consistir no professor, por exemplo, deve-se realizar uma reunião para propor um plano de melhoria.

O mesmo pode ser feito em relação à infraestrutura ineficiente, sendo de responsabilidade dos administradores distribuírem melhor as verbas e fazer os investimentos necessários.

Indicadores estratégicos

Além disso, a frequência dos alunos é um indicador estratégico muito importante a ser avaliado, já que, se identificados os motivos com antecedência, pode-se evitar problemas como evasão e reprovação.

Isso porque, quando um aluno se abstém de uma aula regularmente, entende-se que esta não cumpre com seu objetivo e não está agregando valor, o que torna possível fazer melhorias na ementa antes que se tenha um alto número de desistências.

Portanto, observa-se que, com o auxilio dos indicadores de desempenho educacional, é possível identificar os principais problemas que estão impedindo uma instituição de ensino de crescer.

Ademais, um controle de qualidade eficiente auxilia na manutenção dos educandos e no aprimoramento da organização diante do mercado de trabalho, o que contribui também para uma maior captação de novos alunos.

As informações deste artigo foram úteis para você? Deseja aprofundar seus conhecimentos em captação e retenção de alunos? Então, confira nosso webinar sobre o assunto!

Indicadores de Desempenho

Post criado 171

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo