futuro da educação

Como os gestores precisam se preparar e encarar o futuro da educação?

O mercado educacional é influenciado por tendências incríveis. As novidades são oportunidades para professores e gestores repensarem jeitos tradicionais de lidar com questões administrativas da escola e melhorar estratégias de ensino. Nesse contexto, não há como falar sobre futuro da educação sem entender como se preparar para as tecnologias que impactam o setor.

As ferramentas e abordagens que serão usadas nos próximos anos ainda estão ganhando fama entre os profissionais da educação hoje em dia. Na maioria das vezes, são tecnologias que, primeiro, chegam à indústria e/ou ao ambiente corporativo para, em seguida, começarem, com timidez, a serem pensadas no contexto educacional.

É o caso, por exemplo, da comunicação remota e do movimento maker. Ficou com curiosidade? A seguir, veja como os gestores escolares podem se preparar para as tendências na educação!

Conheça o ensino híbrido

O ensino híbrido é a metodologia que une o aprendizado on-line e off-line. Com a pandemia do novo coronavírus, ele se fortaleceu como uma das principais tendências para o futuro da educação. Afinal, o novo cenário exigiu que as escolas migrassem suas atividades para o ambiente digital, e que alunos e pais fossem educados para usar as novas ferramentas.

Na prática, o ensino híbrido tem ganhado forma com a “rotação de laboratório”, maneira na qual são combinados momentos na sala de aula e no laboratório de informática da escola. O professor, nesse caso, passa a ter um papel de mentor, capaz de guiar os alunos na jornada do conhecimento e adotar uma abordagem mais personalizada.

guia da gestão educacional

Entenda o conceito de espaço maker

Nascida da cultura maker, a proposta do “espaço maker” é oferecer às pessoas um espaço criativo, que incentive a colaboração, o raciocínio lógico e o trabalho em equipe. É um conceito que foi absorvido pela educação para estimular novas formas de aprendizado e o protagonismo dos alunos por meio da troca de experiências e do trabalho com tecnologias manuais, como a robótica.

Na maioria das atividades feitas em um espaço maker, o professor passa a ser um mentor, cuja função é dividir os grupos, delegar tarefas para os alunos e sanar dúvidas que podem surgir ao longo das dinâmicas.

Tenha um sistema de gestão acadêmica e financeira

Dentre os paradigmas que surgiram com a transformação digital na educação, o sistema de gestão para instituições de ensino está, sem dúvidas, no topo. A partir de um software como esse, as escolas podem automatizar uma série de tarefas manuais, longas e burocráticas, otimizando o trabalho das equipes administrativas e garantindo mais facilidades para os demais integrantes da comunidade acadêmica.

Quais dessas tendências você acha que mais marcará o futuro da educação? Como vimos no início deste post, são novidades que já estão gerando excelentes resultados atualmente e que tendem a se expandir nos próximos anos. Então, a sua instituição de ensino já faz parte dessa evolução? Se ainda não, veja o que ainda falta!

Se quiser acompanhar nossas dicas e novidades sobre o mundo da educação, siga o Lyceum nas redes sociais. Estamos no Facebook,, Youtube, LinkedIn!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Parceiros