negociação de dívidas de alunos

Aprenda a facilitar a negociação de dívidas de um aluno

Atualizado em

Em instituições de ensino superior brasileiras de pequeno, médio e grande porte, todo semestre é a mesma história: alguns alunos atrasam suas mensalidades e acabam gerando um enorme saldo devedor. Criamos este artigo porque entendemos que, nesse cenário, a negociação de dívidas é frequentemente a solução mais vantajosa para ambos os lados.

Segundo dados do Semesp (Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior), a taxa da inadimplência no Ensino Superior para o ano passado (2016) foi de 9%, a maior desde 2010. Esse índice pode ser explicado em grande parte pela crise econômica que assola o país, e pela redução dos investimentos no FIES.

Nesse cenário, as instituições precisam pensar em alternativas viáveis para criar uma atmosfera de diálogo e cooperação e facilitar as condições de pagamento. A seguir, confira como negociar as dívidas de seus estudantes de forma ágil e eficaz.

Ninguém deixa de quitar uma mensalidade sem um bom motivo. Tenha em mente que a inadimplência é a consequência de uma turbulência nas finanças pessoais do aluno, como perda de emprego, de suporte familiar ou de bolsa de estudos. É imperativo saber o que está acontecendo para tomar uma atitude condizente.

Quando o universitário se vê nessa situação de devedor, é comum que um sentimento de vergonha e impotência o impeça de procurar a coordenadoria da instituição e expor suas dificuldades. Então, cabe a você monitorar os atrasos e dar o primeiro passo.

Quando a universidade procura o aluno e oferece suporte, a resolução do impasse tem maior probabilidade de sucesso. Isso porque o estudante se sente amparado e mais disposto a se empenhar na busca por uma solução.

2. Esteja disposto a ouvir

Seja honesto com o estudante e deixe bem claro que você pretende ajudá-lo, mas que, para isso, é preciso que ele esteja comprometido também. Deve haver um acordo tácito de confiança para que a solução surta o efeito desejado.

Não adianta fechar o acordo em um valor X se ele não vai conseguir pagar porque está desempregado. Por isso é tão importante conhecer a realidade do aluno, saber o que está causando a inadimplência. Como gestor de uma instituição de ensino, você precisa estar aberto a soluções inusitadas, já que cada caso é único e demanda uma abordagem diferenciada.

Então, esteja disposto a considerar o que ele tem a dizer e apresente diferentes planos de pagamento para que ele escolha o que melhor se adéqua à sua realidade.

3. Entenda a natureza de uma negociação

Uma negociação não é um cabo de guerra do qual saem perdedores e vencedores. Nela, é preciso chegar a uma situação de ganha-ganha, ou seja, a universidade recebe o que lhe é devido e o aluno quita o saldo devedor de acordo com suas possibilidades.

Não é o cenário ideal, mas é uma solução razoável para ambos os lados!

É sempre muito bom lembrar que um curso de graduação representa um contrato de longo prazo. Se o obstáculo for resolvido de forma amistosa, é provável que a parceria se renove por anos. Um aluno perdido, ainda que inadimplente por determinado período, é sempre um prejuízo, ao passo que um aluno fidelizado gerará receita por muito tempo.

4. Defina seus objetivos e prioridades

Além de flexibilidade e proatividade, é necessário ter planejamento. Tenha bem definidos seus objetivos, prioridades e indicadores de desempenho, caso contrário toda a negociação será improdutiva.

Por exemplo, a instituição precisa receber o montante X. Esse é seu objetivo; é o que o levou a negociar. Mas quais são suas prioridades? O prazo? O valor das parcelas? Do que você pode e não pode abrir mão? A negociação de uma dívida não necessariamente tem a ver com o poder de persuasão, mas, sim, com o pragmatismo de um planejamento viável.

Geralmente, excluir os juros do cálculo e parcelar a dívida trazem bons resultados, mas nem sempre funciona. Considere a possibilidade de um financiamento pela própria instituição ou de conceder um desconto.

Se o acordo for viável e respeitar a situação do estudante, conseguir sua cooperação será mais fácil. Pense da seguinte maneira: se você resolver a disputa na justiça, também receberá em pequenas prestações, mas isso criará animosidade e certamente levará muito mais tempo.

5. Formalize o novo acordo

A negociação da dívida e os termos do novo acordo devem ser formalizados, caso contrário seus esforços não terão nenhuma validade. Se o estudante faltar com seus compromissos novamente, você terá uma base a partir da qual agir.

Com frequência, essa é uma situação que pode dispender um grande esforço, certo? Elaborar termos de confissão de dívida, gerir os recebíveis na forma de cheques ou pagamentos via cartão de crédito, tudo isso gera um grande trabalho e mais custo operacional. Por isso, há a opção de apresentar as propostas de negociação on-line, o que facilita o entendimento entre as duas partes. Como tornar isso possível? Automatizando a gestão de sua instituição!

6. Automatize a gestão acadêmica

Uma forma de facilitar o processo de cobrança de dívidas é automatizar a gestão acadêmica. Existem softwares capazes de organizar e automatizar todos os processos operacionais da universidade, como emissão de documentos, mecanismos de pagamento e controle financeiro, faturamento, rematrícula e retenção de alunos.

Esses mecanismos são poderosos aliados no combate à inadimplência, já que monitoram a regularidade da situação dos alunos e elaboram planos de negociação. Isso quer dizer que o próprio devedor pode resolver suas pendências on-line.

Esses softwares são o futuro da gestão das instituições de ensino, já que fornecem todos os instrumentos de análise e monitoramento dos processos acadêmicos.

7. Facilite a negociação de dívidas

A conciliação de interesses e a negociação de dívidas com os alunos inadimplentes é a melhor abordagem para recuperar os valores devidos à instituição, mesmo que isso demande tempo e planejamento. É preciso compreender a situação do estudante e estar disposto a dialogar com ele para chegar a uma solução satisfatória para ambas as partes. Um importante aliado nesse processo é o software de gestão acadêmica.

Quer reduzir os índices de inadimplência em sua universidade, mas não sabe qual é a melhor abordagem? Entre em contato conosco e conheça as soluções que oferecemos!

 

Estratégia de Sucesso

Post criado 171

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo