7 dicas para aumentar a satisfação dos alunos

A educação é uma experiência holística. É difícil dissociar corpo docente, metodologia de ensino, relevância do currículo, material didático, suporte burocrático etc. Afinal de contas, tudo isso influencia na construção do conhecimento contemporâneo e na experiência percebida pelo aluno.

Na mente do aluno, todos esses serviços são parte de um pacote único: o ensino oferecido por sua IES. Geralmente, quando um desses aspectos gera uma impressão negativa no estudante, ele tende a influenciar sua percepção do pacote inteiro.

Esse é um dos motivos que torna a avaliação detalhada e contínua tão fundamental.

Confira, a seguir, algumas medidas e iniciativas baseadas na opinião de especialistas para aumentar a satisfação dos alunos e considere cada item como um convite à reflexão.

1. Voz ativa para os estudantes

Pense nisto: o estudante precisa ser visto ao mesmo tempo como um cliente e como um parceiro, afinal de contas, sem ele, não há educação. Uma forma de conscientizá-lo dessa responsabilidade é dar a ele voz ativa.

A comunicação entre instituição e aluno precisa ser efetiva e os canais devem permanecer desobstruídos. Quanto mais acessíveis forem os canais de comunicação, mais engajado o aluno se sentirá em relação a IES, pois enxergará o esforço para estabelecer um diálogo.

Ele passará a se sentir parte da instituição e, a partir daí, a probabilidade de se tornar um promotor é alta.

2. O ambiente de aprendizagem

O ambiente virtual de aprendizagem e a infraestrutura física da instituição têm um impacto significativo na percepção dos estudantes em relação a IES, assim como a capacitação dos colaboradores para desempenhar suas funções.

E estrutura física e a virtual compreendem os caminhos pelos quais a educação e a aprendizagem são desenvolvidas. Por esse motivo, é fundamental que eles sejam estimulantes e completamente adaptados às necessidades estudantis.

Além disso, é importante que cada departamento tenha suas especificidades atendidas, partindo do pressuposto de que as demandas teóricas e práticas são únicas. Tudo conta nesse sentido: bibliotecas, espaços abertos, espaços de estudo, laboratórios, cafés etc.

Em algumas IES, você pode ver essa relação quando os estudantes escolhem realizar suas atividades no campus, mesmo não tendo aula. Se o estudante se sente confortável o suficiente para permanecer nele, isso significa que sua instituição está no caminho certo.

3. As oportunidades e os benefícios

Outro quesito que pode elevar a percepção do corpo discente são as portas que a IES e o curso abrem para ele. De fato, muitas universidades já perceberam que uma das maiores preocupações dos estudantes é a vida pós-formatura e seu ingresso no mercado de trabalho.

Por isso, muitas IES investem em parcerias com empresas locais e até com universidades estrangeiras. Seu objetivo é garantir programas de estágio e ganho de experiência na área de formação para cada aluno, além de programas internos de empreendedorismo estudantil.

Trata-se de preparar os alunos para o mundo corporativo fora da segurança universitária, fazê-los pensar o tempo todo em estratégias e planos de ação para construir sua carreira. Um sistema de aconselhamento profissional pode sanar essas carências e trazer o estudante ainda mais para perto da IES.

Quando o estudante percebe que há essa preocupação genuína por parte da IES através do fornecimento de ferramentas importantes para facilitar sua vida e sucesso profissional, seus níveis de satisfação são elevados.

4. A iniciativa de envolver os estudantes na vida da IES

Quando os estudantes percebem que têm voz ativa dentro da IES, sendo consultados sobre transformações e mudanças que se refletirão em seus cursos, se sentem mais envolvidos e comprometidos com a vida acadêmica. Se eles tiverem espaço para deixar uma marca positiva, certamente o farão, tornando-se realmente engajados.

Isso porque quando instituição e corpo estudantil estão unidos, os anos de graduação e pós-graduação se convertem em experiências inovadoras para ambas as partes. Os alunos passam a fazer parte da história da instituição e sedimentam o caminho para as próximas gerações.

É por meio desse comprometimento mútuo que a educação pode evoluir!

5. Premie e celebre mudanças positivas

Uma boa forma de incentivar esse engajamento é premiar o corpo estudantil ao perceber que suas contribuições resultaram em mudanças positivas dentro da instituição. Como gestor, cabe a você dar esse retorno e fazer com que eles tomem consciência de seu papel dentro da instituição.

Esses prêmios podem ser novas oportunidades dentro da própria IES ou espaços comuns. Todas as ações que tragam um benefício ao estudante, por mais simples que sejam, têm grande probabilidade de se converterem em fidelização.

Como mencionamos, se o aluno está satisfeito com a qualidade do ensino, se sente que sua voz é ouvida e vê que é parte de um sistema educativo para o qual pode contribuir ativamente, o ciclo de satisfação se completa e o nível de satisfação do estudante aumenta.

6. Estabeleça uma rede de aconselhamento

Na mesma linha do suporte profissional para facilitar a inserção dos egressos no mercado de trabalho (ou dos estudantes em programas de estágio), a IES pode investir em um sistema de aconselhamento estudantil.

Hoje, muitos universitários estão matriculados em cursos que não correspondem aos seus interesses, habilidades e aspirações. Infelizmente falta, em nosso país, esse tipo de suporte e direcionamento, o que acaba por resultar em evasão e matrículas trancadas.

Outro motivo de descontentamento entre os estudantes é perceber que os Ensinos Fundamental e Médio não foram suficientemente completos, e que lhes faltam habilidades básicas, especialmente em áreas como Matemática e Português. Providenciar esse tipo de suporte pode ser um diferencial!

7. Entenda a fonte da satisfação e da insatisfação do aluno

Para dar início a esse ciclo de transformações, entretanto, é essencial que você compreenda quais são as fontes de satisfação e insatisfação. Mapeie as respostas de suas pesquisas de satisfação e de questionários detalhados de acordo com as avaliações e trace planos de ação.

Se ao analisar os dados das pesquisas, da avaliação e o seu NPS você perceber que eles relevam alguma fraqueza na infraestrutura ou no currículo de um curso, por exemplo, não hesite em buscar alternativas de intervenção, inclusive consultando os próprios alunos.

Para engajar seus estudantes, a IES pode criar grupos de foco e melhoria, nos quais as alternativas para potenciais mudanças são debatidas com especialistas. Geralmente, esses grupos são feitos para validar os resultados obtidos nas pesquisas e apontar possíveis caminhos.

Conclusão

Um estudante satisfeito provavelmente terá um vínculo de longo prazo com a IES, e sua vivência dentro do campus se converterá em aprendizado e evolução para ele e para a instituição. Essa relação e o potencial que ela agrega devem ser valorizados!

Como você pôde ler, existem algumas iniciativas que podem garantir a satisfação dos alunos presentes e futuros. Quantas delas você já aplica?

Nosso objetivo aqui foi convidá-lo a refletir sobre a relação entre a sua instituição e os estudantes. Se nossas ideias serviram para inspirá-lo, que tal compartilhar este artigo em suas redes sociais?

 

Indicadores de Desempenho

Deixe um comentário