Descubra o que tem sido feito para promover a inovação na educação

Atualizado em

Entre tantas tarefas e responsabilidades que exigem a atenção de um gestor, ficar atento às novidades acaba sendo difícil. São muitos canais e meios de informação, o que complica a vida de quem quer se manter por dentro da inovação na educação.

Para garantir a qualidade da instituição e a melhoria contínua dos processos de aprendizagem, existem alguns recursos inovadores, que estão ganhando cada vez mais força. Portanto, continue lendo este texto e veja as principais tendências de modernização do ensino.

A proposta de inovação na educação

Inovar não é, necessariamente, fazer algo inédito e mais complexo, mas, sim, fazer diferente. Significa entender um processo e pensar em como melhorá-lo. Muito se fala em inovar a partir da implementação da tecnologia e, embora a modernização inclua o uso de dispositivos, como tablets, smartphones e computadores, ela não se reduz apenas a isso.

Os recursos tecnológicos são aliados importantes, na medida em que eles desempenham um papel facilitador na vida dos gestores, dos professores e dos alunos. Entretanto, inovar em educação também significa rever conceitos, reavaliando o papel do educador e do aluno no processo de aprendizagem.

A nova proposta é que o estudante seja ativo na construção do conhecimento, não somente um receptor passivo de conteúdo. A metodologia tradicional de ensino tem sido revista e adaptada, com a tecnologia a serviço da educação e o professor no papel de orientador.

As tendências inovadoras na educação

As inovações em educação têm o propósito de engessar menos os papéis dos docentes e dos estudantes. O objetivo é a construção crítica do conhecimento por meio do diálogo e da pesquisa, uma vez que a sala de aula não é mais a única fonte de informação dos alunos.

Os métodos dependem de esforços ativos para o desenvolvimento e a implantação. Por exemplo, no ensino a distância, a tecnologia precisa se adaptar e apoiar a construção progressiva do conhecimento pela via virtual. As plataformas online já contam com recursos nesse sentido, como videoaulas interativas, avaliações online e feedback automatizado.

Da mesma forma, algumas inovações, como atividades extraclasse, o investimento em tecnologia, a capacitação dos educadores e a gestão participativa, só são possíveis por meio do empreendimento da comunidade acadêmica. Confira quais são essas ações para promover a inovação na educação.

Integração e colaboração entre instituições

Muitos eventos são organizados anualmente por gestores de escolas ou instituições de ensino superior, para colocar em pauta ações de inovação no método e na gestão. Alguns temas, como empreendedorismo, sustentabilidade, comunicação, políticas institucionais e até mudanças na infraestrutura, são discutidos e desenvolvidos.

A ideia de inovação dentro da instituição como um todo é um tema recorrente nesses eventos. Muitos gestores mudam seu entendimento sobre modernização, a partir do momento em que percebem que ações isoladas, como o uso de aparatos tecnológicos dentro da sala de aula, não significam inovar. Em vez disso, é discutida a implementação de uma cultura institucional, que vai desde o marketing e a captação de alunos até a gestão sustentável de recursos.

Fomento à pesquisa e à capacitação de educadores

Não há uma fórmula mágica que a IES consegue implementar e, automaticamente, obtém sucesso. Por isso, é fundamental investir em pesquisa e na formação dos professores.

O educador deve ter claro que o seu papel não é somente ensinar, mas apoiar a busca ativa dos alunos pelo conhecimento. Por isso, é tão importante dar espaço e fornecer recursos para que os profissionais se qualifiquem e atualizem-se nesse sentido, a partir do que tem se desenvolvido dentro e fora do Brasil. Do mesmo modo, apoiar a pesquisa acadêmica implica também o desenvolvimento de capacidades individuais dos alunos, conforme a nova proposta de protagonismo do estudante.

Apoio à interdisciplinaridade curricular

Com tantos meios de aquisição de conhecimento, é necessário que o modelo curricular se adapte ao dinamismo das mídias virtuais. Dessa forma, faz pouco sentido que as escolas ensinem biologia e química isoladamente, ou que as universidades ignorem o estudo de empreendedorismo.

Portanto, uma grande tendência é que as instituições adotem uma visão pedagógica mais holística, com o objetivo de preparar os estudantes não só para a execução de uma função. Essa visão é a de uma formação mais ampla, abrangendo política, cidadania, sustentabilidade, negócios etc.

Uso da tecnologia de ponta

Muito se fala no uso de dispositivos tecnológicos, como tablets e smartphones, além do papel das mídias sociais na formação dos estudantes. Entretanto, a tecnologia oferece muito mais do que simplesmente substituir os cadernos. Novas abordagens estão surgindo, como a gamificação e o uso da realidade virtual para simular alguns ambientes.

A inteligência artificial também tem ganhado força nas plataformas de atendimento e aprendizagem. Por meio de dados reais dos usuários, elas conseguem mapear competências individuais, indicar pontos de melhora no aprendizado, fornecer indicadores de performance dos alunos para os professores e até interagir em tempo real, com os chatbots.

A inovação tecnológica a serviço da gestão

Um sistema integrado de gestão educacional é uma ferramenta valiosa para implantar a inovação na educação. Por meio dele, os próprios estudantes conseguem desempenhar inúmeras funções que, de outro modo, precisariam passar por um processo burocrático. Os sistemas permitem à instituição cumprir a demanda por soluções rápidas e ágeis, de um público cada vez mais acostumado a ter a informação instantaneamente acessível.

Dessa maneira, o próprio estudante consegue acompanhar suas notas, frequência, quadro de horários e situação financeira, bem como fazer avaliações. Por sua vez, o professor consegue lançar faltas e notas, emitir avisos e entrar em contato com seus alunos. Já os gestores têm acesso a dados detalhados, com indicadores de resultados e acompanhamento de recursos financeiros. Tudo de maneira intuitiva e organizada.

Gerenciar uma instituição de ensino não é tarefa fácil. Um gestor precisa ter desenvoltura para acompanhar seus processos enquanto fica atento às possibilidades que o mercado oferece em termos de inovação na educação. Os métodos educacionais modernos têm o foco no aluno como protagonista do seu aprendizado, e cabe à gestão desenvolver estratégias para apoiar essa mudança de perspectiva. E, para isso, a tecnologia é um recurso essencial e indispensável.

Agora que você já sabe quais são as tendências em inovação na educação, que tal começar a aplicá-las na sua instituição? Para se preparar para essa transição, aprenda como engajar alunos e professores!

 

Post criado 177

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo