sala de aula invertida

Sala de Aula Invertida: entenda o que é e conheça 4 benefícios

A sociedade está passando por um momento de transformações históricas, decorrentes da globalização e da era digital. Na educação não é diferente. Em razão da hiperconectividade que vivemos, novas demandas e necessidades surgiram, os hábitos dos alunos mudaram, o mercado educacional evoluiu e a competitividade aumentou.

Por isso, as metodologias ativas de aprendizagem figuram entre as principais forças para a modernização do ensino. Entre essas metodologias destaca-se a sala de aula invertida, ou flipped classroom, sobre a qual vamos comentar neste artigo. Apesar de não ser algo tão novo, essa metodologia se reinventou e se tornou um dos principais meios de colocar o aluno no centro do processo de ensino-aprendizagem.

Pensando nisso, vamos explicar qual é a proposta da sala de aula invertida e como sua IES pode adotá-la definitivamente, a fim de que suas ações pedagógicas alinhem-se com o dinamismo do ensino superior. Acompanhe as próximas linhas!

Como surgiu a sala de aula invertida?

A primeira vez que a experiência da sala de aula invertida aconteceu foi em 1996, em uma disciplina de Microeconomia da Miami University (Ohio, EUA), por iniciativa dos professores Maureen J. Lage, Glenn J. Platt e Michael Treglia.

Eles observaram que o modelo de ensino tradicional era incompatível com o estilo de aprendizagem de alguns alunos e decidiram modificar o processo. Em vez de os conteúdos serem apresentados primeiramente em sala de aula, eram fornecidos materiais para serem estudados antes do encontro, como uma espécie de “inversão” da sala de aula.

Na ocasião, foram ofertados livros didáticos, vídeos e apresentações em PowerPoint com áudio. Para ter certeza de que os alunos estudaram, eles aplicavam ocasionalmente listas de exercícios valendo como atividade avaliativa.

Então, com essa metodologia o encontro presencial passou a ser utilizado para atividades criativas que incentivavam os alunos a praticar os princípios estudados por meio de estudos de caso, debates e resoluções de problemas em grupo.

Depois, a experiência foi comparada com outra disciplina de mesmo conteúdo, ministrada no estilo tradicional. O feedback foi positivo, pois os alunos e professores que participaram da sala de aula invertida demonstraram maior motivação com esse estilo de aprendizagem.

Se antes ter alunos conversando era um problema, na lógica da aula invertida passou a ser a solução, pois mostra o quanto eles estão engajados em seu próprio aprendizado.

Após ficar um pouco adormecida, a partir de 2010 a flipped classroom tornou-se um chavão, graças a uma série de artigos publicados nos jornais The New York Times e no Chronicle of Higher Education. Trata-se da versão moderna da aula invertida, já que tem a tecnologia a seu favor.

Estudos afirmam que essa é uma dos modelos de aprendizagem ativa mais populares, apreciado tanto por alunos quanto por professores, diante da maior efetividade em relação ao ensino tradicional.

Qual é a relação entre a sala de aula invertida e o ensino híbrido na prática?

O chamado ensino híbrido, ou blended learning, é um tipo de metodologia ativa que combina atividades online e offline. A sala de aula invertida encaixa-se nesse conceito, já que o advento das novas tecnologias para a educação ― com ênfase nos arrojados ambientes virtuais de aprendizagem ― possibilitou que conteúdos passassem a ser apresentados aos alunos por meio de recursos digitais, que podem ser usados no estudo a distância ou presencial, como forma de preparação para os encontros presenciais.

Entre esses recursos podemos destacar:

  • vídeos;
  • blog posts;
  • e-books;
  • podcasts;
  • games;
  • exercícios online;
  • webinars;
  • fóruns e grupos de discussão.

Essa interação com a tecnologia permite que os professores utilizem diferentes estratégias de flipped classroom. Resumidamente, destacamos algumas interessantes para o ensino superior.

Flipped classroom para discussão orientada

Excelente para atividades contextualizadas, como história, geografia, antropologia cultural ou sociologia, pode mesclar vídeos no estilo TED Talks, artigos de jornal ou qualquer outro recurso relacionado como atividade preparatória. O tempo de aula é, então, dedicado à discussão e exploração do assunto.

Flipped classroom com foco em demonstração

Disciplinas de ciências exatas, como química, física e matemática, são as mais favorecidas. Como em geral os conteúdos exigem a fixação de conceitos e fórmulas, os conteúdos demonstrativos, como animações, passo a passos, vídeos e webinars permitem que o aluno possa repeti-los quantas vezes for necessário, favorecendo, assim, que ele aprenda no próprio ritmo.

Flipped classroom virtual

Com o aumento das disciplinas a distância, essa forma de sala invertida tem substituído completamente os encontros presenciais. Todo o estudo e a apresentação dos conteúdos acontecem por meio das plataformas online, e os alunos recebem instruções de seus professores-tutores de acordo com as necessidades individuais e demandas de aprendizado.

Quais são os 4 principais benefícios dessa metodologia?

Para que você conheça efetivamente as vantagens da sala de aula invertida, separamos aqui 4 benefícios de implantar essa metodologia. Confira.

1. Ensino mais flexível

Uma das principais desvantagens do ensino tradicional é que as atividades pedagógicas são ministradas considerando o coletivo, em detrimento do individual. Com isso, as aulas tendem a ser mais expositivas e têm o intuito de cumprir o conteúdo programático que será cobrado em uma avaliação meramente classificatória.

Com a sala de aula invertida, essa visão massificada se altera, já que os conteúdos passam a ser entregues por meio de recursos variados e o ensino passa a ter maior flexibilidade.

Isso acontece porque os estudantes levarão para os momentos de discussão suas impressões, dúvidas e experiências, o que altera completamente o dinamismo da sala de aula. Além disso, os alunos têm condição de estudar de acordo com seu ritmo de produtividade.

2. Personalização do processo de aprendizagem

Como a sala de aula invertida, por sua essência, abarca diversas ações pedagógicas, cujos conteúdos atingem o aluno a partir de diferentes ferramentas e canais, existe uma personalização do processo de ensino-aprendizagem. Em outras palavras, significa que a individualidade é levada em conta para que todos os alunos tenham condições de aprender de forma equilibrada.

Em toda sala de aula existe um sem-número de personalidades diferentes, o que implica um desafio para que o professor consiga alcançar todos os alunos. Sendo assim, questões comportamentais, preferências e habilidades precisam ser levadas em consideração para que cada estudante tenha condições de aprender da melhor forma ― algo muito mais tangível com a utilização de metodologias como a sala de aula invertida.

3. Melhoria no desempenho dos alunos

Melhores resultados de aprendizagem são obtidos com a combinação de várias atividades: leitura, demonstração, discussão, prática e ensino da matéria aprendida para outras pessoas.

Sendo assim, atividades ativas, a exemplo da sala de aula invertida, têm o poder de tornar o ensino um processo completo e mais motivador em que o aluno observa uma razão para a aplicação dos conhecimentos e, com isso, consegue reter uma quantidade muito mais significativa de informação e aumentar seu desempenho nos estudos.

4. Valorização do papel do professor

O papel do professor também se transforma. De transmissor da informação, o profissional passa a ser um mediador do conhecimento e tutor dos alunos. Com isso, sua função pedagógica amplia-se na medida em que ele é constantemente desafiado a compreender as habilidades e limitações de seus alunos para conseguir um ensino de alto nível.

Nesse sentido, sua figura dentro da sala de aula tem uma importância maior, inclusive com relação ao fomento de relações interpessoais positivas, o que também favorece o desenvolvimento de um ensino aproximativo, atraente e capaz de gerar resultado.

O século 21 exige que as instituições educacionais definitivamente assumam posições de vanguarda, tanto para acompanhar as transformações da sociedade quanto para sobreviver em meio à competição do mercado, e a sala de aula invertida e demais metodologias ativas de aprendizagem vieram para suprir essa necessidade.

Por isso, sugerimos que você fomente essa discussão entre seus colegas educadores compartilhando este post em suas redes sociais.

mapa de metodologias ativas

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.